Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

26
Fev07

Depois de regressar.

Marco
O mundo cabe todo naquelas ruas. Pessoas de todas as raças e credos, apressadas, lutando pela oportunidade da sua vida. Passam por mim sem me conhecerem. Admiro-as e logo as perco de vista, substituindo-as por outras e outras e outras. Gostava de as fotografar a todas e imaginar-lhes a sua história feita de muita força de vontade e convicção. Para me servirem de exemplo nos momentos em que o corpo me pesa e em que nada me serve de consolo.

Há uma magia muito particular que me encanta em Londres. Julgo que nem eu a conheço em pormenor, mas a verdade é que me sinto envolvido por ela sempre que lá vou. Talvez seja o extravasar de uns horizontes sempre tão encolhidos pela rendição à rotina. A capacidade de ir mais alem, de fazer bem feito. Existe tanto para lá do que vemos todos os dias, nos mesmo sítios, às mesmas horas. A prová-lo, todas as pessoas que quis fotografar e não consegui.

Pessoas que podem até não conseguir. Que provavelmente chegam de noite a casa, cansadas, e choram cada gota de suor na maior das solidões. Que muitas vezes se olham ao espelho e perguntam a si mesmo se valerá a pena tamanho esforço. Mas pessoas que tentam, que dão o melhor de si numa terra que também dá o melhor de si a todos os que lá estão. Que se entrega às pessoas em vez de as repelir. E as pessoas acabam por gostar disso. Eu, pelo menos, gosto.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D