Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

23
Jan07

Existem de quando em quando.

Marco
Existem pequenas gotas de tempo que se precipitam de quando em quando, tocando-me no rosto sem no entanto serem suficientes para me envolverem num mar de existência completa, não dependente de quaisquer condições. Sinto-lhes o toque ligeiro. Distingo-lhes a diferença em cada segundo da sua curta vida, mais rápidos, como que secando com o mais pequeno dos movimentos. Evaporando-se numa invisibilidade que já não distingo, para se perderem nessa vasta massa de ar chamada memória.

Existem suaves brisas de memória que me sopram de quando em quando, atravessando-me por completo, refrescando-me a pele do rosto com imagens nítidas de um tempo que se precipitou, fugaz, sobre mim. Sopros demorados que me assobiam no presente, como que me varrendo da realidade, levando-me para longe, para as remotas terras dos sonhos. Esse local feito de ausência, puro, lindo, perfeito, como uma montanha coberta de um fino manto branco a que chamam de neve. Os sonhos congelados.

Existem belos flocos de neve a cair suavemente de quando em quando, descendo devagar em direcção a mim mesmo, dentro de mim mesmo. Flocos de neve que se abrigam no meu interior, fugindo de uma realidade cruelmente quente, capaz de os derreter um por um. Vejo-os dançar, belos, cristalinos. Parecem deslocar-se ao sabor de uma suave brisa para caírem todos na superfície da minha pele, pousados em mim, em contacto com esse tempo que se precipita, fugidio, apressado, parecendo às vezes, não querer nada comigo.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D