Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

22
Jan07

A menina triste.

Marco
Impressionou-me o seu olhar. O contraste nos seus olhos assustados, brancos e negros. Os seus olhos fundos, na sua cara suja, encostada a um pilar de madeira. Toda ela imunda, um farrapo, selvagem. Não sabe falar, não conhece a linguagem, a comunicação. Vive fechada em si mesmo. Todo o (seu) mundo ela mesmo, nada mais. Sem um nome. Sem uma identidade. Sem uma história. Um pedaço de existência de repente resgatado para uma realidade que nunca foi a sua. Nem será.

Chamam-lhe a menina selvagem e estima-se que tenha andado perdida durante dezanove anos, entregue a si mesma nos matos mais profundos desse remoto país chamado Camboja. Hoje notícia de televisão, mascarada com roupas que não lhe servem, abruptamente trazida para uma realidade sensacional que a esmaga, que a usa. Que a espreme. Pareceu-me assustada, triste, vazia. Pareceu-se desejosa de fugir de novo para o seu mundo feito apenas de si mesma.

Um mundo onde porventura era feliz. Impressionou-me o seu olhar. A ausência do seu olhar. Imagino como se deve sentir tão só no meio de tanta gente e imagino como deveria sentir-se tão acompanhada quando apenas consigo mesmo, no seu verdadeiro mundo de árvores, raízes, terra, animais, rios, fome, frio, chuva, sobrevivência. Um mundo improvável, impossível para nós, mas o mundo dela. Não este onde é capa de jornais, o rosto da notícia. Este que a consome hoje, para esquecê-la amanhã.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D