Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

29
Nov06

Hoje, especialmente para ti.

Marco
Tinha prometido a mim mesmo que eram férias, curtas mas férias, e que nada de textos, nada de escritas, nada de blogues. Andaria durante esta semana dedicado a absorver o mundo, qual esponja, para depois poder espremer em palavras tudo aquilo que vi ou vivi. Desta vez, iria fazer jus ao nome com que baptizei este meu espaço, dedicando-me ao mais profundo e completo silêncio. Então porque escrevo eu? Logo hoje, nesta bela manhã azul?

Escrevo, melhor, escrevo-te, no fundo para dizer que estou aqui, que não fui, nem me vou embora. Que mesmo em silêncio, continuo cá, como sempre estive, pronto para tentar dizer a palavra certa, pronto para ajudar a vencer qualquer dificuldade. Sem pressas nem precipitações porque todas as feridas levam o seu tempo.

Poderia estar aqui a utilizar todos os elogios de que tivesse memória para te confortar, aquelas palavras que ficam sempre bem e que nos confortam o ego, mas nem isso vou fazer. Vou dizer-te apenas que podes contar comigo sempre, para tudo e vou acabar este texto com a citação de uma frase que por mero acaso li ontem, mas que gostei muito: “ A felicidade às vezes é uma benção, mas geralmente é uma conquista”.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D