Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

17
Nov06

O equilibrista.

Marco
Ninguém sabe ao certo se foi uma escolha consciente, se irreverência, se loucura ou mesmo paixão, mas a verdade é que todas as noites o equilibrista avançava convicto para a sua corda a quem chamavam de bamba. Pé ante pé, sem tremores ou dúvidas, ele aceitava o desafio de se desafiar nessa ténue linha entre o equilíbrio e a falta dele. E lá ia, devagar é certo, mas a andar, a caminhar, rumo ao outro lado, como se do outro lado tudo e deste lado nada.

Ninguém sabe ao certo se era uma escolha consciente, se fazia parte do número, se medo ou mesmo loucura, mas a verdade é que todas as noites o equilibrista chegava a meio da corda a quem chamavam de bamba, parava uns instantes, e regressava para trás. Diziam que ele nada mais desejava do que o outro lado, o lado do tudo em vez do lado do nada. Diziam sempre que ele um dia lá chegaria, restava ver quando.

Certo dia, melhor, certa noite, supostamente mais uma noite igual à outras, noites de metade, noites incompletas, o equilibrista avançou novamente. Avançou mais convicto do que nunca. Seria finalmente o tudo em vez do nada? De repente, vinda precisamente desse lado, uma equilibrista avançou devagar sobre a bamba e encontrou-o bem no centro. O público congelou. O risco parecia total. Mas não. Nada disso. Deram as mãos, sorriram com cumplicidade e seguiram rumo ao tudo das suas vidas.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D