Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

23
Out06

Domingo cheio.

Marco
Eram mais ou menos três da tarde de hoje. Chovia a cântaros. Chovia com urgência. Chovia o mundo inteiro. Chovia toda a chuva que podia chover quando de repente, um raio de sol rompeu pelo cinzento quase negro do céu e iluminou uma tarde que parecia condenada à tristeza. Adeus tristeza. Adeus nostalgia. Adeus. Olá. Que saudades. Quantas saudades. Malvado tempo, que corre tão lento quando longe e tão rápido sempre que por perto.

Não sei se voltou a chover. Não sei se fez sol. Não sei se era dia ou noite. Só sei que mergulhei num imenso mar de plenitude, onde cada gesto é total. Foi total. E único. De uma cumplicidade absoluta. E assim, como que por magia, um dia que parecia destinado a ser para esquecer, transforma-se e em duas horas passa a ser inesquecível. São as voltas da vida, sempre tão imprevisíveis. Sempre tão fascinantes.

Mas porque o tempo só é tempo porque passa e porque passou, foi tempo de ir embora. E logo as saudades! Foi tempo de mais uma visita. Foi tempo de voltar a chorar esse sofrimento que parece todos os dias conhecer novos limites. No entanto, vi-te em paz. Uma paz que me deu paz. Gostei de te olhar nos olhos. Gostei de saber que me viste. Gostei de te ouvir dizer o meu nome. Gostei de te dar a mão. Gostei de te beijar a testa. Gostei de te fazer uns quantos carinhos. E caramba, como gostava de ter resposta para a pergunta com que te despediste de mim. E agora, Marco, o que é que eu faço com a minha vida?

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D