Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

19
Out06

Caixinha de ferramentas.

Marco
Quantas vezes as ferramentas para a felicidade não se disfarçam de coisas banais? Fundem-se no meio de nós, percorrem os mesmos caminhos, cruzam-se connosco, chamam-nos, gritam-nos e nós, nada. Cegos. Demasiado ocupados nessa busca interminável, a identificar as nossas pequenas e grandes infelicidades, a queixarmo-nos delas, lamentado esse terrível azar que não pára de nos prosseguir. Malvado destino.

A vida não nos favorece, é certo. Exige de tal maneira de nós que muitas vezes não resta nem sequer tempo para existirmos. As tais personagens que defendo que somos. E somos. E temos de ser. E temos de alimentar. Mas muitas vezes, tantas vezes, nada. Vivemos em função de um relógio que não pára nunca, que nos aperta, que nos esmaga. Que nos exige e exige. Que nos empurra para onde não queremos estar. Tudo, em função da tal “qualidade de vida”.

Qualidade de vida. Belo conceito. Trabalhar tudo, viver nada. A carreira. O status. O ordenado. A promoção. Trabalhar ainda mais. Viver ainda menos. Tudo por ela. Pela qualidade de vida que virá um dia. E virá. Se esse dia chegar. E pelo caminho, esquecemos as tais ferramentas, que nos chamam, que nos gritam. E claro, sentimo-nos infelizes. Eu não quero isso. Já encontrei as minhas ferramentas e vos garanto, vou pôr mãos à obra. Posso não conseguir. Mas não posso não tentar. 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Este blog tem comentários moderados.

Este blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D