Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

26
Out07

Parabéns Constancinha.

Marco
Dois anos de vida e já tantos momentos, tanta cumplicidade que se me escapam as palavras para te escrever parabéns, escrevo-te parabéns mas digo muito mais do que isso, digo-te o aperto que me dá no peito quando me lembro do teu ar ternurento a lutar contra o desequilíbrio para conseguires andar que é como quem diz correr, de sorriso aberto, maior do que as passadas que dás, numa demonstração de entusiasmo que na minha língua quer dizer amor puro e que eu tanto adoro poder ver e sentir.

Sei perfeitamente que agora vais desatar a crescer, numa pressa que já perdi há muitos anos, mas no entretanto sempre te digo que adoro esse teu jeito rebelde, quase desafiador, assim como adoro o teu olhar doce que logo me derrete, só me apetecer dizer-te sim a tudo e caramba se me custa dizer-te não, como naquele sábado no parque, quando decidiste ser equilibrista na zona mais estreita e perigosa do baloiço, e caramba se me custou o teu choro revoltado, sem conseguires entender o meu não e eu a querer chorar sem te conseguir dizer mais do que não ao mesmo tempo que me rejeitavas.

Ainda ontem tu a nasceres em Benfica e eu de noite a ir ver-te, cheio de gripe, com a alma doente, rasgada em pedaços e ver-te, que bom ver-te, que paz, tu a dormires, descansada, ignorando-me, ignorando todas as lágrimas que chorei quando soube que tinhas nascido, ignorando a felicidade que naquele momento foste capaz de me emprestar, mas não faz mal, são dois anos, dois anos e já tantos momentos, tanta cumplicidade que se me escapam as palavras para te escrever parabéns, escrevo-te parabéns mas acredita, digo muito muito muito mais do que isso.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D