Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

01
Out07

Longe.

Marco
No fim de todos os momentos existe um suspiro que o meu peito não esconde
ó sinceridade dolorosa
como se o ponto final de todas as frases
a sombra de todos os gestos
a sua alma
uma razão que me foge e foge
que se me escapa e derrota
lá longe onde tudo foi
um dia, vários dias
como se a vida toda ela por acontecer
uma folha em branco sedenta
uma folha escrita onde possibilidade mil vezes repetida
numa exaustão que a esperança renovou a cada “p”
gestos inspirados
dedicados
movimentos que o tempo desconhece
numa invisibilidade demasiado terrena
plena
aqui onde repousam todos os olhares que nada alcançam
no fim de todos os momentos que o não são
cheios de suspiros que por mais que queira o meu peito não sabe
nem quer
esconder.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D