Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

24
Ago07

Na espuma das palavras.

Marco
Deitada no meio desta noite cerrada de tão escura olho o céu e esforço-me por contar quantas estrelas me brilham olhos nos olhos – as estrelas são aquelas a quem treme a luz, o resto são planetas dizem os entendidos, num esforço que sei inglório embora não me importe já que aqui ninguém me chateia, escondida dos dias sucessivos, banhada por esta brisa que me refresca e renova. Perdi-me novamente na contagem, sou capaz de jurar que aquela já é repetida e por isso vou recomeçar sem que isso me chateie um bocadinho que seja.

Gosto de me deitar na areia húmida, já pisada pelas gaivotas que ao fim dos dias aqui aparecem para matarem saudades umas das outras, e gosto de a segurar em molhos dentro das minhas mãos, fresca, também ela renovada por esta brisa que me percorre. Pega-se-me à pele, quer ser parte de mim, grão a grão como se episódios que vivi para não mais apagar. Aperto-a com força, sinto o seu poder e imagino quantos milhões de anos até que hoje, agora, feita eu, colada a mim, eu mesma, aqui deitada a contar as estrelas que não consigo contar.

Gosto de ouvir as ondas rebentar, umas atrás das outras – parecem sussurrar canções de embalar e que bem que o fazem!, enquanto fecho os olhos para lhes escutar todas as palavras, sim eu sei que isso são palavras e devem querer dizer descansa, eu estou bem, não estejas preocupada, visto daqui o mundo é mesmo maravilhoso, passo todas as noites feliz, a ver-vos, e todos os dias também, sigo-vos sempre, até ao momento em que estaremos aqui, de novo todos juntos. Como sempre foi. Aperto a areia com mais força ainda, ao mesmo tempo que olho de novo céu e descubro uma estrela a brilhar bem mais do que todas as outras.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D