Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

09
Ago07

Um à parte. Um exemplo.

Marco
1987. O mundo inteiro a seus pés. Um deus. O sucesso, a fama, o dinheiro, as mulheres, os fans. O céu mesmo ali pertinho. Ele finalmente o rock star que sempre sonhou. Milhões de discos vendidos, concertos esgotados, a imprensa rendida. Noite após noite o circo avançava para nova paragem e o ciclo repetia-se, num ritual de aclamação sem igual. Como uma montanha russa impossível de fazer parar. As luzes, o som do seu baixo, o êxtase do público, as explosões, o seu nome gritado e repetido até à exaustão.

Nikki Sixx. O mesmo nome que se afundava na mais profunda solidão, vergado ao peso impossível de um vício chamado heroína. Vencido, vergado a cada dia, numa espiral de auto-destruição tão inexplicável como obrigatória. A suprema ironia de ser exemplo de coisa nenhuma. Mudo por um silêncio que apenas quebrava no seu diário, com quem desabafava todo o sofrimento que o consumia, não fosse a morte um dia roubar-lhe a vida. Conseguiu-o por uns minutos a 23 de Dezembro, contrariada apenas por duas injecções de adrenalina no coração.

2007. O mundo inteiro de novo a seus pés. Os Motley Crue reunidos em palco e ele de novo, um deus. Mas de coragem. A coragem de vencer o maior dos seus fantasmas assumindo-se como exemplo para os que ainda lutam por essa vitória. Com a publicação dos seus Diários da Heroína abre o livro do seu lado mais íntimo e frágil, mas ao mesmo tempo, assina um documento que pode revelar-se fundamental para muitos. São assim as grandes estrelas, brilham sempre um pouco mais do que as outras.

PS: a banda sonora que gravou especialmente para acompanhar este livro é provavelmente o melhor disco rock de 2007. Banda: Sixx AM. Álbum: The Heroin Diaries Soundtrack.

1 comentário

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D