Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

20
Jun07

Para lá dos dias sucessivos.

Marco
Acho sinceramente que nunca parei para pensar nela. Sei lá, questionar-me como seria e onde estaria. Na mais pura das verdades, nem sequer sabia da sua existência e por isso nada de parar para pensar nela por momento algum. Em vez disso, simplesmente viver na normalidade dos dias sucessivos, carregados de rotina nos sítios de sempre. Quase como se um percurso inevitável, um carreiro obrigatório, sempre às mesmas horas, a todas as horas.

Mas afinal a rua dos sonhos existe! Não, não se encontram lá os faustosos palácios, repletos de riqueza, cercados de abundantes jardins verdes onde pessoas se passeiam felizes no esplendor da sua existência plena. Nem tão pouco se encontram as paisagens perfeitas, com lindas cascatas de água descendo apressadas montanha a baixo criando pequenos arco-íris sempre que o sol as trespassa por completo.

A rua dos sonhos é uma rua como tantas outras. Tem prédios normais, carros normais, pessoas normais. Chegar lá é tão fácil como chegar a qualquer outra rua, também ela, por certo, a dos sonhos de alguém. Afinal, não existe aqui nenhum mistério ou fantasia. Nenhum segredo. Ou talvez exista. O segredo de sonhar, de imaginar a vida para além da aparente inevitabilidade, de ousar sair do carreiro obrigatório, sempre às mesmas horas, a todas as horas.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D