Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

Deep Silent Complete

"Escrevo-me. Escrevo o que existo, onde sinto, todos os lugares onde sinto. E o que sinto é o que existo e o que sou. Escrevo-me nas palavras mais ridiculas...e nas palavras mais belas... Transformo-me todo em palavras." - José Luís Peixoto

06
Jun07

Foi ontem.

Marco
Se fosse um poema, seria do Fernando Pessoa e teria aquelas palavras que todos aprendemos mas que só ele sabia utilizar daquela maneira. O seu conteúdo de tão profundo torná-lo-ia intemporal e as pessoas admirá-lo-iam toda a vida, como um lema, uma filosofia. Se fosse um poema, aquele pôr do sol que ontem vi em Santa Cruz nunca morreria, perpetuado para sempre nas palavras do génio e visível a todos para que todos tão maravilhados como eu.

Se fosse uma música, seria do Butch Walker e teria aquela intensidade que a mim me desarma por completo, deixando-me rendido a um talento que pelos vistos ninguém quer conhecer. A sua letra seria um retrato das vidas de todos nós e a sua melodia colar-se-ia à nossa memória para não mais de lá sair. Se fosse uma música, o meu fim de tarde de ontem não teria fim, seria eterno na voz deste talento que parece para sempre condenado ao anonimato.

Se fosse uma fotografia, seria de ti e teria a tua magia, o encanto que exibes todos os dias quando decides flutuar pelo mundo, qual brisa de eternidade, qual perfume do divino. Seria uma imagem inesquecível de tão bela, o olhar, o sorriso, o brilho. Se fosse uma fotografia, o sol que ontem se pôs em Santa Cruz teria ficado paralisado naquele preciso instante em que pintou o céu de laranja e eu estaria ainda agora, deleitado, a contemplá-lo.

2 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

foto do autor

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2010
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2009
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2008
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2007
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2006
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D